top of page

PREDESTINAÇÃO

Quando envelhecemos, nos tornamos mais leve, mais lúcido nas escolhas, cai a testosterona, caem as ilusões, só não cai o tempo, que continua firme a passar na nossa jornada de vida. Não o coloco como vilão, mas sim como progenitor de nossa evolução. Ele caminha junto, sempre. Traz marcas de momentos, traz quedas na saúde física e mental. Não nos abandona. Como seríamos sem ele? Sem limites? O homem busca respostas por toda a vida, mas muitas não consegue encontrar. Viemos aqui para decifrar o que? Ou somente para viver o que desejamos, o que nos faz felizes? A cada luta, a cada nova fase, carregamos a experiência dos fatos, e trabalhamos a favor de seguir em frente em novos projetos de vida. Nosso caráter nos acompanha e se molda às nossas necessidades. Fazemos tudo por aqueles que amamos, e o amor é forte influência em nossa ação. Desde criança o amor traz tanto o aconchego, quanto a esperança. Aprendemos na Fé, na caridade, mas na Esperança nos renovamos. Passamos a ver com os olhos da alma, os apegos se vão, junto com o tempo passado. Deixamos para lá o que tanto brigávamos para ter, para ser, para mostrar o que só interessava a nós. Diante de tudo chega a velhice, e vem a reflexão. Valeu a pena? E o que faltou? Sempre faltará algo. As renovações nunca falham, claro, mas o novo traz junto novas experiências. Daí passamos a enxergar o que a lição de vida nos mostrou, mas outros acontecimentos novos, bons e ruins, trazem um novo ciclo de aprendizado e assim será até o fim. Nos transformamos a cada nova experiência, empurrados pelo destino certo, mas prejudicados pelo livre arbítrio, que nem sempre tem a força necessária para nós conduzir para nosso melhor. É pelo coração e na Vontade, que amenizados o sofrimento. Sofrimento inevitável e propulsor da nossa evolução, pelo entendimento dos porquês, pelo encontro conosco, para o caminho certo, nessa encarnação, rumo à nossa perfeição. Perfeição que ocorre no encontro de nossa personalidade alma com a alma emprestada, que carregamos desde o primeiro suspiro. O bom uso da vida se dá pela paciência e determinação que temos que ter nessa busca, onde o conhecimento é a força motriz, imprescindível para termos êxito nessa jornada.  Assim, o Homem caído voltará ao local de onde veio, livre e sem limites.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

AMOR

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page